Você deveria escolher seus pensamentos do mesmo jeito que escolhe seus sapatos!

Se quiser mudar algum comportamento, mude seu pensamento.

Como assim?

Há 5 anos eu aprendi que tudo o que eu sinto começa primeiro na minha mente.
Confesso que não fez tanto sentido na época, como faz agora.

Eu vi uma certa lógica, mas não entendi a dimensão disso, até porque nem tinha consciência dos meus pensamentos, e muito menos do que eu pensava sobre conceitos que aprisionavam minha maneira de ser.
Eu nem sabia que era uma prisioneira.

Com os livros e os estudos, eu fui entendendo cada vez mais profundamente sobre isso. Encontrei conceitos na psicologia, na física, na Bíblia.

Todos falando a mesma coisa, em línguas diferentes.

Então, você me falou que não sabe como começar essa mudança.
Eu entendo você, já estive aí e ainda hoje descubro coisas em que acredito que me surpreendem!!

Pensamentos negativos geram sentimentos negativos que farão com que você tenha atitudes negativas. Sim, é simples assim. E esses padrões de pensamentos entram no piloto automático e você faz coisas sem nem mesmo pensar.

Há pessoas que se acostumaram com pensamentos negativos, destrutivos, traidores e não percebem que estão envenenando suas próprias vidas.

Esses pensamentos dão forma a seus comportamentos e hábitos e formam sua realidade. Não importa se seu estado é de consciência ou de inconsciência, é isso o que acontece. O seu mundo interior cria o seu mundo exterior. E quando você entender isso, vai entender que não são as coisas que mudam, e sim você que não está mudando.

A porta da mudança só pode ser aberta pelo lado de dentro.”(Terry Neil)

Abra a porta da sua mudança

Para começar a entender, controlar e modificar a qualidade de seus pensamentos, você precisa avaliar seus HÁBITOS MENTAIS:

1- Defina seus valores e princípios

São eles que, num momento de impasse ou de tensão, governarão suas atitudes.
O que é fundamental pra você? Qual característica você não negocia?

2- Elimine pensamentos de medo, descrença, ansiedade e desespero

Pare de enfatizar o que deu errado.
Tudo o que recebe sua atenção aumenta de poder.
O medo e ansiedade são necessários mas não podem PARALISAR você.

Eles não podem fazer você parar de acreditar no amor. Eles não podem impedir você de realizar seus sonhos.
Eles não podem mudar sua natureza.

Talvez você já tenha sido muito machucada, mas se olhar para frente entenderá que tem novas possibilidades de fazer o que é certo.

3. Invista no seu autoconhecimento

Muitas vezes, quem te machucou é o problema, e não você.

Mas você só vai saber disso se souber exatamente quem você é, quais são os seus valores e se suas atitudes estão em concordância com tudo isso.

Do contrário, acreditará que o problema é sempre você. Algumas vezes é, e essa é a boa notícia, porque você pode mudar.

E quando você descobrir quem é, nunca mais vai querer ser outra pessoa.

4- Dê um novo significado aos acontecimentos que machucaram você.

Nossos traumas aconteceram, geralmente, dos nossos 0 aos 7 anos.

Saber disso também mudou minha vida e minha maneira de educar meus filhos, mas isso é conversa para outra hora.
Você precisa entender que muitas pessoas que machucaram você não sabiam fazer diferente e fizeram o melhor que podiam. Você precisa perdoá-las.

5- Observe e questione seus pensamentos

Toda vez que pensamentos de dúvida, incapacidade e desvalorização invadirem sua mente, questione-os.

Pergunte-se: Por que eu estou pensando isso?

Vou dar um exemplo: muitas pessoas, diante de um grande projeto, começam a se questionar: “Quem é você para ir lá falar para essas pessoas?” ou “Isso não é pra você, desista.”, “Não vai dar certo.”

Você não é os seus pensamentos. Afaste-se dos pensamentos que não concordam com quem você é.

Essa técnica de duvidar e questionar seus pensamentos negativos foi desenvolvida pelo Dr. Augusto Cury depois de passar 20 anos estudando o pensamento em nosso cérebro. Pensamentos negativos precisam ser questionados. Quando não têm fundamento, eles perdem a força e desaparecem, mas você precisa praticar.
A qualidade dos seus pensamentos evitam que você caia nas armadilhas da mente.

6- Filtre

Você escolhe a gasolina do seu carro, mas não escolhe a qualidade das informações com que nutre sua mente.

Quais livros você lê?
O que você assiste na TV?
Quais músicas você escuta?
Com quem você anda e pede conselhos?
Sem você perceber, tudo isso pode estar formando seus valores e influenciando o que você acredita.
FILTRE.

ESCOLHA seus pensamentos como quando você vai a uma loja e escolhe seus sapatos!!

Qualquer coisa, estou aqui!
Um beijo,

Sandra Venuto

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Close